Campanha "No Dique, gente é para brilhar! Não para morrer de fome".

Campanha de doação de cestas básicas.png

“Sobrevivemos com a ajuda de vizinhos e familiares, para termos o que comer”. Mãe de três filhos, Deborah Francys de Almeida, de 28 anos, é moradora do Dique da Vila Gilda - a maior favela sobre palafitas do Brasil, localizada em Santos. Antes da pandemia, Deborah trabalhava em um salão de beleza, que acabou falindo com a diminuição da clientela. Agora vive de bicos, mas confessa: “está bem difícil”. Assim como ela, milhares de pessoas têm enfrentado dificuldades extremas causadas pela pandemia. O término do auxílio emergencial e a falta de empregos levam famílias inteiras a não ter o que pôr na mesa para matar a fome.

Para tentar amenizar a situação, o Instituto Arte no Dique criou a campanha ‘No Dique, gente é para brilhar, não pra morrer de fome!’. Com frases da canção ‘Gente’, de Caetano Veloso, a iniciativa visa arrecadar cestas básicas para mil famílias do Dique da Vila Gilda. 

“Temos informado, avisado, debatido essa questão há um ano, desde que a pandemia foi divulgada pela OMS. Sabíamos que nas comunidades vulneráveis os problemas seriam muito mais profundos e complexos, pois há famílias de cinco, seis, dez pessoas que dividem espaços pequenos, com poucos cômodos ou um somente. E com a necessidade de distanciamento social, pequenos comércios fechando, os moradores do Dique seriam extremamente afetados e, não tardaria, teriam dificuldade em ter o que comer. Não vemos uma preocupação por parte do governo federal com as comunidades vulneráveis e não podemos ficar sem tentar fazer algo. Pedimos, a quem puder, que se sensibilize e ajude de alguma forma. Um mundo onde pessoas não têm o que comer é um mundo que não deu certo”, ressalta o presidente do Instituto Arte no Dique, José Virgílio Leal de Figueiredo.

COMO AJUDAR?


Pessoas e empresas interessadas podem contribuir diretamente com depósitos ou transferências para a conta Banco do Brasil, agência 6698-2, conta corrente 12.905-4, CNPJ - 07.269.609/0001-00. Quem preferir, pode entregar cestas básicas diretamente na sede do instituto à Rua Brigadeiro Faria Lima, 1349, Rádio Clube.